Assaltantes matam fazendeiro

O fazendeiro Hiroshi Onodera, de 81 anos, um dos pioneiros no cultivo de uva itália em São Miguel Arcanjo, a 190 quilômetros de São Paulo, foi morto a machadadas por dois assaltantes, nesta quarta-feira, naquele município. Onodera foi rendido durante a manhã por dois homens encapuzados quando tomava café na casa-sede da fazenda, onde morava com a mulher e uma filha, no bairro rural Capela de São Roque. Os ladrões queriam que entregasse os dólares que teria recebido pela exportação de uva. Onodera alegou que não tinha o dinheiro e foi torturado. Sua filha, Olga Onodera, de 41 anos, acordou com o barulho, foi agredida pelos ladrões e desmaiou.Quando voltou a si, chamou a polícia. Os policiais seguiram um rastro de sangue pela varanda da casa e localizaram o corpo em um galpão. Onodera tinha sido executado com golpes de machado. Dois homens, Luciano Leme e Plínio Discher, foram presos e confessaram o crime. Um deles, Discher, era vizinho do fazendeiro e foi reconhecido por Olga pela voz. Em sua casa, os policiais encontraram o capuz, roupas sujas de sangue e R$ 100,00. Leme também tinha escondido em casa o capuz, as roupas sujas e R$ 130,00 roubados no assalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.