Assaltantes prendem policiais no Pará

Seis homens armados e vestindo farda da Polícia Militar assaltaram a agência do Banco do Estado do Pará (Banpará) do município de Viseu, na região nordeste do Estado, levando R$ 80 mil. Na fuga, os assaltantes levaram um cabo e um soldado da PM como reféns. O cabo foi libertado no começo da tarde em uma estrada na fronteira do Pará com o Maranhão. Antes do assalto ao Banpará, os bandidos tomaram uma precaução inusitada: foram primeiro à delegacia de polícia e lá renderam dois investigadores e um escrivão, trancafiando-os em uma das celas e levando a chave do cadeado. Em seguida, sob a mira de revólveres, eles renderam o motorista de uma caminhonete da Rede Celpa, empresa de energia elétrica, na qual fugiram depois do assalto. Clientes e funcionários do banco contaram que os assaltantes chegaram a apontar suas armas para a cabeça do gerente, ameaçando matá-lo caso não ordenasse a abertura do cofre. Duas mulheres passaram mal e foram atendidas em uma clínica da cidade. Policiais dos municípios de Bragança e Viseu informaram que os assaltantes estariam escondidos em uma fazenda, após tomarem conhecimento de que a principal rodovia da região está bloqueada. A presidente do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá, Vera Paoloni, disse que a entidade vem lutando há cinco anos para que os bancos coloquem portas eletrônicas com detetores de metais em todas as agências do Estado."Em apenas dois anos, mais da metade das agências bancárias do interior do Pará já foi assaltada sem que os banqueiros tomassem qualquer providência para garantir a segurança de seus funcionários e clientes", criticou Paoloni.

Agencia Estado,

27 de setembro de 2001 | 15h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.