Assaltantes que fizeram 30 reféns se entregam em Porto Alegre (RS)

Policiais do Gate negociavam a libertação das vítimas desde 16 horas

Priscila Trindade, do estadão.com.br, texto atualizado às 20h39

09 Fevereiro 2012 | 19h05

SÃO PAULO - Os três assaltantes que invadiram uma agência do banco Bradesco, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na tarde desta quinta-feira, 9, se entregaram por volta das 20h30.

No total, 30 pessoas, entre clientes e funcionários, foram mantidos reféns por volta das 16 horas no estabelecimento localizado na altura do número 1.240 da Avenida Azenha. A Brigada Militar e Polícia Civil isolaram a área. A rua foi bloqueada nos dois sentidos e comerciantes da região fecharam as portas.

Os assaltantes fizeram três exigências: a presença de um advogado na negociação, de familiares e da imprensa. Os pedidos foram atendidos e, após mais de duas horas de negociação com equipes do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate), algumas vítimas começaram a deixar a agência, entre elas uma grávida de oito meses. Até às 19h50, cerca de 12 pessoas tinham sido libertadas.

Segundo a Brigada Militar, os três criminosos - já identificados pela polícia - saíram do banco juntamente com os outros reféns. De açor do com informações iniciais, todos têm passagem por roubo e outros crimes. Eles deixaram o local com as mãos para cima. Os suspeitos foram revistados e algemados. O trio será levado para a Delegacia de Roubos.

Todas as vítimas foram encaminhadas para ambulâncias que estão nas proximidades do banco e receberam os primeiros atendimentos. Não há registro de feridos. A polícia vistoriou a agência para confirmar se todos os reféns foram libertados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.