Google Street View
Google Street View

Assalto a joalherias de shopping em Campinas termina com a morte de um suspeito e três presos

Ação dos criminosos aconteceu na noite deste sábado, 25, e provocou pânico em clientes e funcionários; dois vigilantes do local foram baleados, mas não correm riscos

Caio Possati, Especial para o Estadão

26 de junho de 2022 | 12h45

Um assalto a duas joalherias no Shopping Parque D.Pedro, em Campinas, interior de São Paulo, terminou em tiroteio e uma morte na noite deste sábado, 25. Três pessoas foram presas em flagrante, segundo informações da Polícia Civil, e um suspeito, não identificado, morreu após a ação.

O crime aconteceu por volta das 20h, horário comercial e de grande movimentação de clientes no shopping.  De acordo com o relato da polícia, os assaltantes invadiram as duas lojas, realizaram o assalto, mas foram abordados por vigilantes do local no momento da fuga.

No confronto, houve troca de tiros, que acabaram atingindo dois vigilantes do shopping, ao menos um integrante do grupo de criminosos, e também a vidraçaria de uma das lojas do centro comercial. Os disparos acabaram gerando pânico e correria entre clientes e funcionários, conforme vídeos veiculados na internet.

Policiais militares, integrantes do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP), Guarda Civil Municipal de Campinas e o Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil , também foram acionados para acompanhar a ocorrência no local. Os suspeitos, contudo, conseguiram escapar.

Na fuga, dois dos criminosos fizeram uma mulher de refém. Ela foi obrigada a conduzi-los para Paulínia, cidade vizinha a Campinas, onde os suspeitos foram deixados em um bar. De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima foi liberada e passa bem.​

Prisões

Ao Estadão, o delegado Oswaldo Diez Júnior, da Divisão de Investigações Criminais (DEIC) de Campinas, que está à frente do caso, informou que na madrugada deste domingo, 26, três suspeitos (dois homens e uma mulher) foram presos em flagrante, e um rapaz foi a óbito após ser atingido por um disparo em confronto com seguranças no shopping. Eles não tiveram a identidade revelada pela polícia.

Uma das prisões aconteceu em Paulínia, e contou com a ajuda da Guarda Civil Municipal local, que foi acionada por conta do sequestro.  O suspeito foi encontrado no bar e levado para o plantão do 1º Distrito Policial de Campinas, onde os policiais verificaram que a chave de um veículo modelo HB20s, que estava no bolso do homem, abria um dos carros abandonados pelos criminosos no shopping. Ele foi autuado em flagrante por roubo e associação criminosa.

Os outros dois suspeitos — um casal — foram presos em Atibaia, também interior do Estado. Eles acompanhavam outro integrante do grupo, que procurou ajuda médica por conta dos ferimentos provocados pelos disparos do confronto com os vigilantes.

Enquanto o atendimento era realizado, a GCM de Atibaia foi acionada até o hospital.  Em vistoria no carro usado pelos suspeitos, os guardas encontraram uma pistola suja de sangue. O casal foi levado à delegacia da cidade, onde foi verificado que o trio também tinha relação com o crime.  O homem atingido não resistiu aos ferimentos e morreu na hospital.

Dois seguranças do shopping Parque D.Pedro foram atingidos na perna e encaminhados para hospitais da região. Também segundo informações repassadas ao DEIC, e relatadas à reportagem, ambos passam bem e não correm risco de morte.

Investigações

A Polícia Civil investiga a quantidade de membros do grupo assaltante e ainda aguarda auditoria das joalherias para saber mais informações sobre o valor e o total de bens roubados. No momento, a polícia analisa as imagens do interior do shopping, do entorno do Parque D.Pedro e das lojas.

"Há muitas imagens para serem analisadas para a gente entender, de fato, a dinâmica do que aconteceu. Principalmente como ocorreu a ação, quantas pessoas participaram e se havia outros integrantes no entorno do shopping para dar suporte à fuga. Tudo isso está sendo analisado", afirmou Diez Júnior.

Celulares, projéteis dos disparos e três carros usados na ação foram apreendidos e vão ser periciados para auxiliar nas investigações, relatou também o delegado. As lojas que foram alvo dos assaltantes também vão passar por perícia.

Em nota, o Parque D. Pedro informou que "nenhum cliente ficou ferido", e que o shopping "colabora com as investigações". O local vai funcionar normalmente neste domingo, 26, a partir do meio-dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.