Assalto a turista português tumultua Copacabana

O assalto a um turista português nas areias de Copacabana, zona sul do Rio, acabou em tumulto, assustando os banhistas que foram aproveitar o feriado na praia. Revoltados com a ousadia dos dois assaltantes, que roubaram a mochila do garçom Manoel Joaquim Miranda Martins, de 24 anos, um grupo tentou linchar um dos criminosos, que foi reconhecido momentos mais tarde. Banhistas pensaram que se tratava de um arrastão e se apavoraram. "As pessoas podem ter confundido o tumulto para linchar o assaltante com o movimento de um arrastão, mas não houve nada disso. Não passou de um furto", garantiu a delegada Elizabeth Cayres, titular da Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista (Deat), onde o caso foi registrado. A confusão ocorreu na areia de Copacabana, próximo ao hotel Copacabana Palace. O garçom português Manoel Joaquim Miranda Martins, que está de férias no Brasil, deixou sua mochila na areia, e foi até o mar para dar um mergulho. Os dois rapazes passaram pelo local e roubaram a bolsa do turista. Quando voltou, percebeu que havia sido furtado. "As pessoas disseram que viram dois homens levando a mochila dele e o orientaram a procurar a Polícia Militar", contou Elizabeth. Enquanto o turista conversava com os PMs, começou um tumulto na areia. Os banhistas haviam reconhecido um dos assaltantes e tentaram linchá-lo. O relógio de Maritns estava no pulso do suspeito. Wanderson Luiz de Moura, de 20 anos, foi levado para a Deat e autuado por furto. O outro assaltante fugiu com R$ 150 de Martins, uma máquina fotográfica e seu passaporte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.