Assalto aos Correios de Igaratá (SP) termina com bandido morto

Um assalto à agência da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) em Igaratá, interior de São Paulo, região do Vale do Paraíba, terminou, na tarde de quarta-feira, com dois policiais feridos, um bandido morto e cinco presos. O assalto contou ainda com cenas cinematográficas de perseguições, acidentes de carro e tiroteios. Seis homens chegaram à agência dos Correios em um Gol e duas motos, armados com um fuzil Ruger calibre 223, duas pistolas calibre 40 e uma terceira calibre 9 milímetros. Após dominar ao menos 20 pessoas, entre clientes e funcionários, os bandidos fugiram, levando cerca de R$ 6 mil em dinheiro e cheques. A ação durou por volta de 15 minutos e, em seguida, a quadrilha fugiu em direção à rodovia Dom Pedro I, sentido Jacareí. PerseguiçãoNo caminho, dois dos criminosos dominaram o motorista de uma picape Fiorino azul, que foi obrigado a acompanhar os criminosos rumo a Santa Isabel. Policiais militares foram acionados e localizaram a quadrilha na rodovia, onde teve início a perseguição, com apoio de policiais rodoviários e da PM de Jacareí. Os assaltantes que ocupavam o Gol só pararam após capotar o veículo, mas passaram a trocar tiros com os policiais. No tiroteio, um ladrão e dois PMs foram baleados e tiveram de ser socorridos. O criminoso, identificado como Adriano da Silva Delfino, de 26 anos, morreu. Os PMs Juex Antônio de Almeida e Ricardo Carneiro foram medicados e estão fora de perigo. Foram presos Fernando Rodrigues Dias, de 25 anos, Ecler José Marques, de 29, e Willian Dias de Oliveira, de 19 anos. Na Rodovia Joaquim Simão, em Santa Isabel, a dupla que fugiu no Fiorino com o comerciante Pedro Francisco André, de 61 anos, cruzou com outros policiais militares. Os soldados Barbosa e Donizete, que já sabiam do assalto, perseguiram o veículo e trocaram tiros com os assaltantes. Após ser baleado, Fabiano Moraes de Lima, de 25 anos, se entregou, junto com Carlos Henrique Geisner, de 23. A vítima não se feriu. A quadrilha foi autuada em flagrante na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jacareí. O dinheiro e os cheques roubados foram recuperados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.