Assalto vira seqüestro e acaba em rendição - ninguém morreu

Seis assaltantes mantiveram nesta quinta-feira 36pessoas como reféns por cerca de três horas e meia, durante uma tentativa de assalto a uma agência do Banco Safra, na região centro-sul da capital mineira. Os assaltantes, entre eles um menor, se renderam no final da tarde e todos os reféns foram libertados, sem ferimentos.O assalto mobilizou um grande aparato das polícias Civil e Militar. Mais de 100 homens participaram da operação, que contou também com o auxílio de dois helicópteros e atiradores de elite.De acordo com testemunhas, por volta das 13h os criminosos entraram na agência portando quatro revólveres calibre 38 e duas pistolas automáticas e anunciaram o assalto. O banco possui um sistema de detector de metais, que, porém, não sinalizouque os assaltantes estavam armados. O horário era o de maior movimento na agência.Funcionários e clientes foram feitos reféns. Eles foram obrigados a se deitar no chão, enquanto os ladrões recolhiam o dinheiro. Quando os assaltantes se preparavam parafugir, foram surpreendidos pela PM, que teria sido acionada por uma faxineira.O quarteirão onde se localiza a agência foi fechado pelos policiais e váriosparentes dos reféns se dirigiram para a porta do banco. Os assaltantes reivindicavam a presença de um advogado e capuzes para não serem identificados. Eles propuseram trocar dez reféns pela fita do sistema de segurança da agência. Aos poucos, os reféns foram sendo libertados.As negociações eram tensas, mas, às 16h30, a PM anunciou o fim do assalto, informando que os criminosos haviam entregado as armas. Cinco dos seis bandidos foram levados para prestar depoimento na Delegacia de Furtos e Roubos. A polícia ainda investigava se uma mulher teria participado do assalto e deixado o banco antes dachegada dos policiais.A quadrilha é conhecida dos policiais e já teria praticado outros assaltos em Belo Horizonte. Eles foram autuados em flagrante por três crimes: tentativa de assalto, formação de quadrilha e cárcere privado.Alécio de Oliveira dos Santos, de 26 anos ? conhecido como Capeta ?,que cumprepena em regime semi-aberto por assalto a banco, segundo os policiais, é considerado ochefe dos bandidos. O menor seria levado para a Delegacia de Orientação e Proteção àCriança e ao Adolescente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.