Assassinada mulher de secretário de Barueri

A polícia encontrou ontem de manhã o corpo de Solange Aparecida Fiorita, de 37 anos, mulher do secretário de Esportes de Barueri, Walter Junqueira Sanches. Ela havia sido seqüestrada na sexta-feira quando ia de casa para o trabalho na prefeitura da cidade, na região metropolitana de São Paulo. Não foi pedido resgate, mas os bandidos fizeram três saques de duas das contas bancárias da vítima, retirando R$ 2.500,00. Solange foi achada pelo proprietário de uma chácara no km 7 da Estrada do Vinho, em São Roque. Ela estava em um matagal a cerca de 20 metros da via. Ainda tinha a corrente, o anel e os brincos de ouro que usava quando fora seqüestrada, mas não carregava nenhum documento. Amigos, parentes e seu marido foram ao local para reconhecê-la, o que ocorreu à tarde. Segundo a perícia, o estado do corpo indicava que ela estava morta havia dias e, por isso, não foi possível determinar visualmente se Solange foi assassinada a tiros, facadas ou pauladas, o que será feito pelo Instituto Médico-Legal de Sorocaba. O encontro do corpo pôs fim a uma das maiores buscas feitas pela Polícia Civil da região. "Todos os nossos homens estavam mobilizados", disse o delegado Luiz Alberto de Souza Ferreira, titular da Delegacia Seccional de Carapicuíba. Às 22 horas de sexta-feira, a família de Solange procurou a polícia para registrar o seu desaparecimento. Como fazia todos os dias, naquela manhã ela havia saído de casa às 6 horas. Solange levou os filhos do casal ao Rancho da Pamonha, onde a perua escolar apanhava as crianças para levá-las ao colégio. Em seguida, voltou para casa e saiu novamente às 8 horas, mas não chegou à prefeitura, onde trabalhava. MistérioNinguém viu o que ocorreu com Solange, que dirigia seu Palio branco. No dia seguinte, a polícia achou o carro em São Roque, perto do centro da cidade. O veículo estava fechado. Os peritos examinaram-no, mas não encontraram impressões digitais. A família ficou cada vez mais preocupada, pois também não havia pedido de resgate. As investigações da polícia prosseguiram e a delegacia seccional chegou a uma casa usada como cativeiro em Peruíbe, onde foi preso um homem acusado de matar um vereador na cidade de Jandira. Não havia nenhum traço, porém, de Solange. Na terça-feira, o primeiro sinal: os bandidos fizeram dois saques com os cartões bancários. Um deles foi na agência do Banespa da cidade de Cotia, do qual foram retirados R$ 800,00. Na mesma cidade, apanharam mais R$ 700,00 da agência da Nossa Caixa. No dia seguinte, outro saque foi feito, desta vez de R$ 800,00 em uma agência do Banespa de Osasco. Em dois desses bancos não havia câmeras gravando a movimentação no caixa eletrônico. No terceiro, a imagem do bandido pode ter ficado registrada no sistema de vídeo. "É fundamental para a apuração de crimes como esse que todos os caixas eletrônicos tivessem um sistema de vídeo", ressaltou o delegado. Essa é a principal pista para tentar esclarecer o roubo seguido de morte. A polícia conta ainda com informações passadas para o Disque-Denúncia (0800-156315). "Vamos fazer de tudo para prender os autores dessa tragédia", afirmou o delegado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.