Assassinado por causa de dívida de R$ 5

Ao ser cobrado de uma dívida de R$ 5, Fábio de Almeida Bonfim, de 26 anos, revoltou-se e agrediu, com socos e pontapés, o motorista de ônibus Randolfo Oliveira Silva, de 48 anos. A agressão aconteceu por volta das 19h00 da noite deste sábado, no bar da Rua Manoel da Silva Lisboa, 139, na Vila Magini, em Mauá, na Grande São Paulo. O motorista foi à própria residência, no número 120 da mesma rua, apanhou um revólver de calibre 38 e o assassinou com dois tiros na face. Fábio morreu e o agressor foi preso e autuado em flagrante.A vítima e o homicida era amigos. Randolfo trabalhava, há 18 anos, na Viação Barão de Mauá. Fábio já cumpriu pena por roubo, na cadeia pública local. Segundo testemunhas, era comum vê-los conversando e bebendo juntos naquele bar. O motorista conta que não se preocupou ao emprestar o dinheiro a Fábio, pois em outras vezes a dívida foi saldada, sem problemas.No início da noite de sábado, Fábio chegou ao bar na companhia da irmã por parte de mãe, Silmara de Almeida Paz, de 16 anos. Randolfo, que estava ligeiramente embriagado, cobrou a dívida e Fábio alegou não ter o dinheiro. Começaram a discutir e Fábio esmurrou e chutou o motorista. Baleado, ele foi socorrido ao Hospital Nardini, onde chegou morto. A irmã foi ferida por um tiro de raspão no ombro e outro na mão direita.Como o motorista é bastante conhecido, as testemunhas indicaram sua residência. Lá ele recebeu voz de prisão e entregou o revólver e as cápsulas deflagradas e outras intactas. Ele foi autuado em flagrante por homicídio e por tentativa de homicídio. Foi encaminhado à cadeia pública de Ribeirão Pires.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.