Assassinato de menino de 11 anos revolta população em PE

O menino Natanael dos Santos Marinho, de 11 anos, foi assassinado no domingo, 8, a golpes de foice, ao tirar frutas de uma árvore em uma chácara no município de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco. Ao ser interrogado, o criminoso, Aguinaldo Alexandre da Silva, de 30 anos, disse ter tido prazer em matar o menino. Aguinaldo, caseiro da propriedade, permitiu a entrada de Natanael e de dois amigos que haviam lhe pedido para colher sirigüela e manga. Quando os meninos subiram nas árvores, Aguinaldo entrou na casa, pegou a foice e atacou o menino nas pernas, no pescoço e na cabeça. Os colegas de Natanael conseguiram fugir, pedindo socorro. Aguinaldo deixou o local perseguido por cerca de 30 pessoas que queriam linchá-lo, de acordo com o delegado Marciano Bezerra. Ele correu cerca de dois quilômetros até o Rio Tapacurá, onde pretendia banhar-se e limpar a foice ensangüentada. Alcançado pelos moradores, foi salvo por soldados da Polícia Militar que passavam no local em uma viatura, e o levaram ao hospital da cidade - ele sofreu ferimentos leves. Logo depois, diante da indignação e revolta das pessoas que tentaram invadir o hospital, ele foi encaminhado, sob aparato policial, para a delegacia. Os moradores também tentaram - novamente sem sucesso - invadir a delegacia, que contou com reforço para impedir a entrada. No domingo pela manhã, enquanto o corpo da criança era velado na igreja onde o seu pai é pastor, cerca de 100 pessoas destruíram a casa da chácara e atearam fogo no local. Aguinaldo confessou o crime, foi autuado em flagrante por homicídio triplamente qualificado, e permanece preso na cadeia da cidade. Segundo o delegado, o caseiro disse estar irritado com as crianças que, atraídas pelas fruteiras, chegavam a roubar frutas. Daí ter permitido a entrada dos três garotos, com uma forma de acabar com a chateação.

Agencia Estado,

09 Abril 2007 | 14h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.