Assassinato do casal foi tramado pela filha, conclui a Polícia

O assassinato do diretor de engenharia da Empresa Desenvolvimetno Rodoviário S.A. (Dersa), Manfred Albert Richthofen, de 49 anos, e de sua mulher, a psiquiatra Marísia Von Richthofen, de 50 anos, foi tramado pela própria filha, Suzane Louise, de 19 anos. Ela agiu em conjunto com o namorado, Daniel Cravinhos de Paula Silva, de 21 anos, e o irmão dele, Cristian Cravinhos de Paula e Silva, de 26 anos. A polícia chegou a essa conclusão depois de tomar os depoimentos dos três por quase 12 horas.Cristian, Suzane e Daniel chegaram ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por volta das 21 horas de ontem. Durante a madrugada várias outras pessoas prestaram esclarecimentos aos delegados e ao promotor encarregados do caso. Às 8 horas desta manhã, o diretor do DHPP, Domingos Paulo Neto anunciou o esclarecimento do caso, prometendo divulgar os detalhes numa entrevista coletiva marcada para o final da manhã.Acompanhe toda a história nos links abaixo. » Quinta, 31/10: Casal é assassinado no Campo Belo » Para vizinhos, casal era "simpático e reservado" » Sexta, 1/11: Policiais investigam namorado e filha do casal » Segunda, 4/11: Filha do casal depõe pela segunda vez » Terça, 5/11: Polícia volta à mansão do casal assassinado » Quarta, 6/11: Para Polícia, casal foi assassinado por vingança » Quinta, 7/11: Preso o irmão do namorado da filha » Sexta, 8/11: Pedida prisão de suspeito de matar o casal

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.