Assassino de jovem inglesa pode pegar 40 anos de prisão em GO

Inquérito foi finalizado nesta 4ª e encaminhado à Justiça de Goiânia; amigo de assassino também foi indiciado

Rubens Santos, especial para O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2008 | 19h51

O goiano Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos, de 20 anos, poderá ser condenado a mais de 40 anos de prisão pela morte, esquartejamento e ocultação do corpo da inglesa Cara Marie Burke, de 17 anos. Também indiciado por corrupção ativa - ofereceu dinheiro para os policiais militares que o prenderam - será julgado por um Júri Popular, em data a ser definida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 13ª Vara Criminal de Goiânia.  Veja também:Mãe de inglesa esquartejada diz que brasileiro queria cidadaniaAcusado pela morte de jovem inglesa é transferidoPolícia pedirá prisão preventiva do acusado de matar inglesa Após matar inglesa, acusado enviou fotos e torpedos por celular As acusações constam do Inquérito Policial sobre a inglesa, morta e esquartejada por Mohammed no dia 26 de julho, encerrado nesta quarta-feira, 3, pela Delegacia de Homicídios para ser enviado para Justiça de Goiás nos próximos dias.  O delegado Carlos Raimundo Batista reuniu dezenas de provas, laudos, depoimentos e a confissão do réu. Também juntou ao processo o laudo cadavérico da inglesa, morta de anemia profunda após ser ferida por uma facada nas costas, que atingiu o pulmão e o coração.  Exames de DNA, liberados na semana passada pelo Instituto de Criminalística (IC) de Goiás, confirmaram que o tronco, as pernas, os braços e a cabeça encontrados em uma mala e em sacos plásticos são mesmo da jovem inglesa, que veio ao Brasil no início do ano para viver com Mohhammed, em Goiânia. Segundo o IML, e devido ao avançado estado de decomposição, ocorreram dificuldades para identificação de uma das pernas e a cabeça. Ossos da perna esquerda e os dentes de Cara Marie foram enviados para exames em Brasília.  A Policia de Goiás também indiciou Cristiano Cardoso da Silva, de 27 anos, por ocultação do cadáver da inglesa. Amigo de Mohammed D'Ali, ele emprestou o veículo Corsa Sedan branco para transportar o corpo embrulhado num lençol e dentro de uma mala de viagem. Mohammed, que confessou o crime, está preso no Núcleo de Custódia. Translado O Ministério Público de Goiás (MPE) deverá se pronunciar, em até cinco dias, sobre a liberação do corpo de Cara Marie Burke para ser traslado para a Inglaterra, segundo o juiz Alcântara. Segundo ele, o procedimento já foi autorizado pela Delegacia de Homicídios e pela Justiça de Goiás.  O MPE também ganhou prazo de cinco dias para oferecer denúncia, pedir arquivamento ou diligências sobre o caso da inglesa, morta no mês de julho pelo goiano Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.