Assassino de Sendas é condenado a 18 anos

O motorista Roberto Costa Junior foi condenado na terça-feira a 18 anos e 4 meses de prisão pela morte do empresário Arthur Sendas. A decisão foi do 1º Tribunal do Júri. O crime, confessado pelo réu, foi no dia 20 de outubro de 2008. Junior trabalhava para a família de Sendas havia oito anos e teria atirado no patrão em seu apartamento, no Leblon, zona sul do Rio, porque acreditava que seria demitido. Encerrado somente às 23h30, nove horas depois de iniciado, o julgamento foi acompanhado por parentes de Sendas e de Junior. Ele foi condenado por homicídio doloso duplamente qualificado (motivo fútil e sem defesa para a vítima) - sentença que deverá ser cumprida em regime fechado - e por porte ilegal de arma (acréscimo de 2 anos, mas em regime aberto). O depoimento de Claudia Aparecida Martins, empregada da família Sendas, foi crucial: ela disse que abriu a porta do apartamento para o motorista e que ele atirou no empresário sem que tivesse havido qualquer discussão. Tanto a defesa quanto a acusação anunciaram que iriam recorrer - a acusação considerou que a pena deveria ter sido maior. "Essa futilidade nos aterroriza. Só uma pessoa que fosse da inteira confiança da família poderia entrar naquela casa. O que houve foi uma verdadeira traição", afirmou a promotora Patrícia Glioche.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.