Assassinos de estudante de Brasília também roubaram dólares

O delegado da 10ªDP de Brasília Antônio José Romeiro disse nesta quinta-feira que os funcionários da família da estudante Maria Cláudia Del´Isola, estuprada e assassinada no último dia 9, roubaram US$ 1,8 mil da casa onde trabalhavam, no Lago Sul, bairro de classe alta. Até agora, os policiais só sabiam do roubo de R$ 2 mil de um pequeno cofre da casa.Os dólares estavam numa caixa no quarto dos pais de Maria Cláudia, Marco Antônio Del´Isola e Cristina Maria de Siqueira Del´Isola. A quantia em dinheiro foi levada depois que o caseiro Bernardino do Espírito Santo Filho e a empregada doméstica Adriana de Jesus Santos assassinaram a estudante e enterraram seu corpo num quarto da casa.A comprovação de que os dólares foram roubados da casa veio depois que o delegado ouviu ontem informalmente os pais de Maria Cláudia. O delegado também procurou saber dos parentes da estudante como era o tratamento dado aos funcionários."O que mais impressiona é que os ex-funcionários da família não tinham nenhuma razão para terem ódio de Maria Cláudia e da família. Todos na casa tratavam muito bem os dois, que participavam até mesmos das festa de Natal. A mãe de Maria Cláudia chegou a dar toda atenção no hospital quando Bernardino foi atropelado no ano passado. Adriana também recebeu atenção especial quando teve um problema na vista", afirmou o delegado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.