Assembléia aprova aumento de até 23,43% para policiais civis e militares

A Assembléia Legislativa aprovou ontem, em única e final votação, uma série de projetos que estabelecem, entre outras medidas, um aumento salarial de até 23,43% para 125 mil policiais militares, civis e técnico-científicos. Com o sinal verde dos parlamentares, o menor salário de um policial em São Paulo passa de R$ 1.240 para R$ 1.432, elevação de 15,5%. No caso dos delegados, o menor salário passa dos atuais R$ 3 mil para R$ 3.680, reajuste de 22,67%. Também foram autorizados um bônus aos delegados em acúmulo de função, a garantia de cobertura integral do salário do policial ferido no exercício de sua atividade, o pagamento de um mês de licença-prêmio em dinheiro - e não em folgas -, além da incorporação de uma gratificação ao holerite do efetivo policial e dos pensionistas. Para entrar em vigor, as mudanças ainda dependem da sanção do governador José Serra (PSDB), autor da proposta. A partir da oficialização das disposições, o salário dos delegados irá dobrar no caso do profissional que, por mais de 15 dias, responder por mais de uma unidade ou função. Já o aumento salarial concedido aos policiais civis e militares foi, entre outras coisas, impulsionado pela mudança no valor do extra em dinheiro pago pelo governo aos profissionais, de acordo com o número de habitantes da cidade ou zona em que trabalham na segurança da população de São Paulo. Para a Polícia Militar, a aprovação irá garantir uma soma ao holerite de valores que vão de R$ 860,95 - subtenente de segunda classe - até R$ 2.385,32, para um coronel de topo de carreira.

Arthur Guimarães, O Estadao de S.Paulo

03 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.