Assembléia vai investigar suposta trégua ao tráfico na Mangueira

A Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou nesta terça-feira requerimento do deputado Paulo Ramos (PDT) e vai convocar sete pessoas para prestar esclarecimento sobre um suposto pedido de trégua na repressão ao tráfico de drogas no Morro da Mangueira.A solicitação teria sido feita em fevereiro pelo secretário estadual de Esportes, Francisco de Carvalho, ao então comandante do 4º BPM (São Cristóvão), tenente-coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, exonerado do cargo na semana passada sob alegação de ter um perfil ?pouco operacional?.Carvalho, que é deputado do PSB, afirma que pediu apenas a suspensão das incursões policiais no horário de entrada e saída de alunos nas escolas. Além dos dois, vão ser chamados para dar explicações sobre o caso o secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, o comandante-geral da PM, coronel Renato Hottz, o presidente da Associação de Moradores da Mangueira, Anderson Monteiro, e o major Roberto Alves Lima, subcomandante do 4º BPM na época denúncia feita por Costa Filho.O deputado federal e ex-secretário de Segurança Pública Josias Quintal (PSB) vai ser convidado a depor. De acordo com o deputado Flávio Bolsonaro (PPB), presidente da Comissão, o tenente-coronel e Alves Lima devem ser ouvidos na sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.