Associação de PMs do Rio oferece recompensa à população

Preocupados com o número de assassinatos de policiais militares no Rio, o Clube de Cabos e Soldados da PM do Rio resolveu investir na ajuda da população e, durante um mês, deixará fixados nos ônibus cartazes oferecendo dinheiro para quem ajudar na prisão dos assassinos. Nos anúncios, colados nos vidros, estão os seguintes dizeres: Clube de Cabos e Soldados da PM oferece recompensa de R$ 2.000,00 para quem der informações que levem à prisão de assassinos de policiais. 8181 7304. Sua identidade será mantida em sigilo. Disque denúncia: 2253 1177.Somente neste ano, 29 policiais militares já foram assassinados no Rio. Sete deles estavam em combate e os demais foram alvos de assaltantes ou de represália de traficantes que tiveram comparsas presos ou mortos. Em média, um policial militar morre a cada 72 horas no Rio. Em 2006, foram 144 mortos, dos quais 25 estavam em serviço.Na noite de terça-feira, 13, mais um policial foi morto no Rio. O terceiro sargento Hélio Ricardo Porto Valentino foi assassinado no bairro da Pavuna, subúrbio na zona norte da cidade. Segundo a PM, o sargento, que atua na Policlínica de Vila dos Teles, na Baixada Fluminense, trafegava em um Fiat Siena pela Rua Mercúrio quando foi abordado por criminosos que tentaram roubar o seu veículo. A suspeita é que ele teria sido baleado após reagir à tentativa de assalto. O policial chegou a ser levado para o Hospital Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.