AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Ataques do PCC fizeram 52 mortos; 36 unidades estão no motim

Os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC), iniciados na sexta-feira, já contabilizam cem ataques contra a segurança pública, 52 mortes, 53 feridos, segundo informou neste domingo o governo de São Paulo. Em relação às rebeliões, aconteceram, até o momento, um total de 36. Desde a madrugada desde domingo, até agora, foram registrados, pela Secretaria de Administração Penitenciária, outras 19 rebeliões nos seguintes locais. Há em todo o Estado 32 Centros de Detenção Provisória - CDP e 74 Presídios.Entre os mortos estão 35 policiais civis, militares, integrantes de guardas metropolitanas e agentes de segurança de penitenciária; 3 civis e 14 suspeitos. Entre os feridos há 24 policiais militares; 5 policiais civis; 5 guardas metropolitanos; 2 agentes penitenciários; 8 cidadãos e seis suspeitos.Os novos motins deste domingo são: Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo do Campo, São José dos Campos e Belém, cadeira feminina de Campinas, Itapetininga 1 e 2; Praia Grande; Adriano Marrey, em Guarulhos; Pirajuí 2; Assis; Hortolândia; Martinópolis; Getulina; Mirandópolis 1 e 2; Potim 2; Casa Branca; Álvaro Carvalho e Marília. A rebelião em Campinas foi controlada.Continuam rebeladas e com reféns: a Penitenciária de Ribeirão Preto (9 reféns), Penitenciária II de Pirajuí (10 reféns), CDP de Mogi das Cruzes (6 reféns), CDP de Suzano (13 reféns), Penitenciária de Araraquara (indeterminado), Penitenciária de Lucélia (11 reféns), Penitenciária de Lavínia (1 refém), Penitenciária de Marabá Paulista (3 reféns), CDP de Campinas (encerrada), Penitenciária de Flórida Paulista (indeterminado), Penitenciária de Paraguaçu Paulista (indeterminado), Penitenciária de Riolândia (12 reféns), Penitenciária I de Potim (indeterminado), CDP de Diadema (11 reféns), Penitenciária I de Franco da Rocha (2 reféns), Penitenciária de Irapuru (10 reféns), CDP I Osasco (2 reféns).A rebelião na Penitenciária I de Avaré, que começou na tarde se sexta-feira, foi encerrada e deixou 1 refém levemente ferido. Nas Penitenciárias de Iaras, na I de Guareí, na II de Itirapina, na de Presidente Prudente, na II de Avaré, e na Serra Azul I as rebeliões também foram controladas, mas sem deixar feridos.Ataques O governo do estado de São Paulo informa ainda que, desde o início dos conflitos com a polícia, houve 100 ataques contra a segurança pública, sendo 5 ataques no centro da cidade, 8 na zona Norte, 5 na zona oeste, 9 na zona Sul, 15 na zona leste, 17 nos municípios da Grande São Paulo, 10 no Litoral e 31 no Interior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.