Atenção com idosos e crianças deve ser maior

Os extremos das idades são os que mais sofrem com as altas temperaturas. Em dias de calor excessivo, os médicos afirmam que os idosos e as crianças, em especial recém-nascidos, são as principais vítimas e precisam de cuidados redobrados. No caso dos pequenos, os principais problemas são centrados nas vias respiratórias, pelo fato de o sistema ainda não estar totalmente formado. Por isso, deve-se oferecer água e suco várias vezes ao dia, não esquecer do protetor solar e também abusar das roupas leves (algodão) para evitar dermatites e alergias. É bom lembrar que a criança nem sempre sabe expressar a sede. A manifestação pode ser por choro ou pela irritabilidade. Já os idosos, segundo o médico da Unifesp, Paulo Olzon, tem o corpo mais desidratado do que os mais novos - as rugas na pele são prova disso. "Eles perdem água sem poder perder. E também não costumam pedir água, porque não sentem necessidade, uma vez que não gastam tanto energia". Outro problema é que os maiores de 60 anos sofrem mais do que os com menos idade de outras doenças agravadas pelo calor, como problemas cardíacos e de pressão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.