Atendimento ao cliente

Gostaria de manifestar minha indignação com o atendimento prestado pela Telefônica. Há cerca de dois meses o Speedy funciona de maneira irregular, apresentando dificuldades para conexão, péssima velocidade e quedas constantes. A situação se agravou muito e tentei entrar em contato com a central da empresa diversas vezes, entretanto, o atendimento é péssimo: desligam o telefone na minha cara, deixam-me longos minutos falando sozinho, passam números falsos de protocolo e inventam desculpas como, "no momento sua área está em manutenção". Como pode a "manutenção" durar tanto tempo? E como fico eu, consumidor, que preciso da internet para trabalhar? Nem o site da empresa, na seção ombudsman, funciona! Surge a mensagem "tente mais tarde". Deve estar sobrecarregado de tantas reclamações! É absurdo ter de conviver com esse monopólio. Meu prédio não é atendido pela NET (Virtua), portanto, sinto-me totalmente dependente dessa empresa, notória pelo desrespeito aos consumidores. Solicito imediata regularização do problema e devolução dos valores pagos nos últimos dois meses, tendo em vista a constante instabilidade do Speedy. RICARDO GONÇALVES DE SALES São Paulo A Assessoria de Imprensa da Telefônica informa que o Speedy do sr. Sales voltou a funcionar normalmente, após ajustes técnicos. O cliente receberá ressarcimento, em conta futura, do período em que o serviço apresentou problemas. A empresa diz que enviou um telegrama para o endereço do cliente. Para outros esclarecimentos, os clientes devem entrar em contato pelo telefone 10315. Circulação de fretados Sob o pretexto de melhorar o trânsito e o meio ambiente, limitaram a circulação de ônibus fretados na cidade. O número de ônibus irá diminuir, se os fretados forem trocados por ônibus de linha? Quem ganha com isso? Se as linhas de Metrô estão saturadas, principalmente nos pontos de baldeação, como esse sistema vai absorver os novos passageiros? Não sou engenheiro de trânsito, mas não seria mais fácil regulamentar os fretados, eliminando os ônibus sucateados e multando aqueles que não param nos pontos? KAUÊ PAES GOMES São Vicente O prefeito Gilberto Kassab demonstra insensibilidade ao punir os usuários de ônibus fretados. Se os fretados existem é porque a municipalidade não se mostra capaz de oferecer um transporte público decente ao trabalhador. JOSÉ MILLEI São Paulo Burocrático INSS Sou autônomo, recolho a contribuição previdenciária do INSS pelo teto e contribuo há quase 35 anos. Em 10 de julho, estava de folga em Itajubá (MG) e liguei para a Central 135, que me informou que eu poderia obter meu extrato previdenciário, para requerer aposentadoria, em qualquer agência, sem pré-agendamento até as 18 horas. Fui à agência de Itajubá, por volta das 16h30, onde havia dez servidores disponíveis para atendimento e nenhum segurado na fila. Mesmo assim disseram que só emitem esse extrato das 8 às 10 horas! A alternativa oferecida foi agendar um atendimento pelo 135, para retirar uma senha e, assim, acessar o extrato pela internet e imprimi-lo. É um absurdo essa falta de bom senso, fazendo-me perder horas de trabalho para obter algo que já poderia ter sido fornecido! JOSÉ ROBERTO NIERO São Caetano do Sul Magali Leme, da Assessoria de Comunicação Social do INSS, diz que, se o segurado for correntista do Banco do Brasil, poderá retirar o extrato de informações previdenciárias nos terminais de autoatendimento ou no www.bb.com.br. Os demais podem acessá-lo pelo portal da Previdência com senha fornecida nas agências da Previdência Social. Para obtê-la, é necessário agendar o atendimento pela Central 135 ou pelo site www.previdencia.gov.br. Por meio desse procedimento, os segurados terão acesso às informações sobre vínculos e remunerações que constam do Cadastro Nacional de Informações Sociais, podem acompanhar, mensalmente, se o empregador está recolhendo suas contribuições e solicitar a correção ou inclusão de períodos que não constem do cadastro. Só propaganda Em São Paulo a nossa Secretaria do Meio Ambiente é uma secretaria dividida ao meio e nenhuma das duas sabe o que a outra deve fazer. Quanto aos Rios Pinheiros e Tietê e à Represa de Guarapiranga, por exemplo, os primeiros estão podres e o nosso manancial foi invadido. Publicidade com resultado é ótimo, mas enganosa.... LUIZ ANTONIO ERHARDT São Paulo As cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.