Atentado em escola no Rio ganha destaque na impresa internacional

Incidente no bairro de Realengo foi notícia nas redes Al-Jazzeera, Fox News e no ' Wall Street Journal' e 'Guardian'

BBC Brasil, BBC

07 Abril 2011 | 12h21

SÃO PAULO - O tiroteio na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, ganhou destaque em canais de televisão e jornais online de vários países.  A notícia começou a ser veiculada em sites internacionais pouco depois do início da transmissão do incidente pela televisão brasileira.

O jornal britânico The Guardian publicou em sua página na internet a entrevista com um bombeiro que estava no local, Roni de Macedo, na qual ele afirmou que "é um massacre, é um verdadeiro massacre. Há sangue nas paredes, sangue nas cadeiras".

 

Outro diário britânico, o The Daily Telegraph, também citou Roni de Macedo, a identificação do atirador como sendo Wellington Menezes de Oliveira e testemunhas, que contam que os tiros começaram por volta das 8h30 da manhã desta quinta-feira.

O jornal americano The Wall Street Journal afirma que a tragédia "chocou a sociedade tradicionalmente familiar do Brasil, onde a violência contra crianças é rara. A escola fica em Realengo, no oeste de uma cidade conhecida por suas praias e belezas naturais".

Já o The Washington Post relatou que "pais aterrorizados correram para a escola e imagens de televisão os mostravam chorando e gritando, pedindo informações sobre seus filhos".

TV. A rede de televisão árabe Al-Jazeera noticiou na internet que os tiros teriam sido disparados por Wellington Menezes de Oliveira, "que seria um ex-estudante na escola".  "A polícia afirmou que ele deixou uma carta afirmando que queria cometer suicídio", segundo a nota da Al-Jazzeera.

A rede de televisão americana Fox News acrescentou que "um hospital improvisado foi montado em um campo de futebol para das os primeiros socorros às vítimas antes de levar os casos mais graves para o hospital".

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
brasil atentado rio Realengo tiros rio escola alunos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.