Alvarélio Kurossu/Diário Catarinense
Alvarélio Kurossu/Diário Catarinense

Atingidas pelas chuvas, escolas suspendem aulas em SC

Temporal danificou telhados e provocou inundações na região serrana do Estado; 2,5 mil alunos foram afetados

Júlio Castro, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2009 | 18h15

Um vendaval associado a chuva de granizo, com duração de aproximadamente 10 minutos, na noite da última quarta-feira (14), deixou 2,5 mil alunos sem aula em Curitibanos, na região serrana de Santa Catarina. Cerca de 850 casas foram danificadas na cidade. A intempérie também atingiu os municípios de Campos Novos, Caçador e Vargem, no meio-oeste catarinense causando destelhamentos de casas, além de interromper o fornecimento de energia elétrica para cerca de 48 mil pessoas devido a queda de árvores sobre as redes de distribuição.

Veja também:

linkChuva deixa milhares de casas sem água e luz no Paraná

linkFrente fria se afasta de Santa Catarina, mas chuvas persistem

 

Em cinco escolas municipais de Caçador, as aulas foram suspensas por tempo indeterminado. A secretaria municipal de educação de Caçador não confirmou o encerramento do ano letivo nestas escolas, conforme defendem alguns diretores das instituições. No Núcleo Municipal Getúlio Vargas, que possui 748 alunos matriculados nos ensinos fundamental e médio, pelo menos 15 salas de aula tiveram os telhados destruídos pelo fenômeno. 15 computadores do laboratório de informática foram inutilizados.

 

Em Campos Novos, o temporal atingiu quatro bairros com o destelhamento de 235 casas. Cerca de 300 pessoas estão desalojadas. Mais de mil cestas básicas já foram disponibilizadas pela Defesa Civil para atender os flagelados, além da distribuição de milhares de metros quadrados de telhas, lonas plásticas, além de centenas de peças de roupas de cama. Em todos os municípios atingidos foram registrados prejuízos na agricultura, principalmente na zona rural de Campos Novos e Vargem.

 

Relatório

 

A Epagri/Ciram, órgão de monitoramento climático e meteorológico oficial de Santa Catarina divulgou nesta quinta um balanço das chuvas desta primavera, entre os meses de setembro e outubro. Conforme o relatório, a estação segue chuvosa, com mais dias nublados e com frequência de eventos extremos, tais como os temporais com ventos que chegaram a mais de 100 quilômetros por hora e queda de granizo, além dos três tornados que foram registrados no início de setembro no Oeste e Meio-oeste.

 

O tornado mais intenso foi em Guaraciaba, no Extremo-oeste, o qual resultou em quatro mortes e destruição de quase 70% do município. Em setembro, ao todo, foram registrados seis episódios de fortes temporais que atingiram boa parte do Estado, e dois casos de alagamentos, entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis, com enchente na região de Araranguá entre os dias 11 e 12.

 

Segundo o relatório, em outubro, o padrão atmosférico não tem sido muito diferente, mas em relação a setembro, os sistemas meteorológicos, de uma forma geral, estão menos intensos. Desde o início de mês, há registro de dois eventos que resultaram em problemas para SC: ventos fortes no Oeste e Litoral Sul, entre 70 e 90km/h no dia 5, com destelhamento e queda de energia elétrica; e um segundo no dia 14, com temporais associados a ventos de mais de 100km/h e granizo no Meio-oeste.

Tudo o que sabemos sobre:
Santa Catarinachuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.