Ativista da Mídia Ninja é presa em BH e grupo vê agressão

Fotógrafo da Reuters ficou ferido na cabeça, mas teve alta

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

13 de junho de 2014 | 23h07

BELO HORIZONTE - Pelo menos 18 pessoas foram presas e 2 menores apreendidos, sob acusação de participarem de atos de vandalismo na manifestação contra a Copa do Mundo ocorrida em Belo Horizonte nesta quinta. Entre os adultos está uma ativista da organização Mídia Ninja. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social, Karinny de Magalhães, de 19 anos, está detida no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp). O grupo a que pertence Karinny denunciou que ela sofreu agressão. A PM mineira informou que ela foi presa por suspeita de ter depredado uma agência bancária no Centro. 

Segundo balanço da Polícia Civil divulgado nesta sexta-feira, entre os presos também estão três acusados de terem virado uma viatura que estava parada na frente do Departamento de Trânsito de Minas (Detran-MG). Além do trio, mais 15 adultos foram detidos pela Polícia Militar (PM). Três foram autuados em flagrante e os demais liberados depois de serem acusados de “crimes de menor potencial ofensivo”. Ainda nesta sexta, a Secretaria de Estado de Saúde divulgou nota informando que o fotógrafo Sérgio Morais, de 52 anos, que cobria a manifestação para a Agência Reuters, recebeu alta. Ele teve traumatismo craniano leve. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.