Ativista gay é encontrado morto na região do Cariri cearense

Francisco Técio de Oliveira Soares participava do movimento gay há 25 anos e foi morto a facadas

Lauriberto Braga, de O Estado de S. Paulo,

03 de janeiro de 2008 | 17h55

O ativista gay Francisco Técio de Oliveira Soares, de 38 anos, foi encontrado morto nesta quinta-feira, 3, dentro de seu salão de beleza, em Crato, a 550 quilômetros de Fortaleza, no Cariri cearense. A polícia encontrou o corpo do cabeleireiro despido com quatro perfurações a faca. O crime, segundo as primeiras investigações, pode ter sido passional. Nada foi levado do salão, nem o dinheiro que o ativista portava (R$ 500,00). Os peritos suspeitam que Técio chegou a travar uma luta com o criminoso que acabou desferindo facadas no nariz, traquéia, abdômen e ombro. Até agora ninguém foi preso. Técio participava do movimento gay há 25 anos. Ele foi o organizador das quatro paradas gays que aconteceram no Crato. Na parada do ano passado foi a madrinha do movimento. Em dois anos, Técio é o quarto homossexual assassinado na região do Cariri cearense. O sepultamento dele deve acontecer na sexta-feira, 4, em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza, onde nasceu.

Tudo o que sabemos sobre:
ativista gaymorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.