Ato ecumênico faz homenagens aos mortos do vôo 3054

Pelo menos 190 pessoas morreram no maior acidente aéreo da história da aviação brasileira

Elder Oligari, do Estadão

23 Julho 2007 | 14h03

Cerca de 150 pessoas participaram de um ato ecumênico de solidariedade às famílias e de homenagem às vítimas do vôo 3054 da TAM, nesta segunda-feira, 23, na catedral metropolitana de Porto Alegre. Representantes das comunidades católica, luterana, muçulmana, budista e bahái leram mensagens de conforto a todos os atingidos pela tragédia.   Veja também: Lista de vítimas do acidente do vôo 3054  O local do acidente  Quem são as vítimas do vôo 3054  Histórias das vítimas do acidente da TAM  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Acidentes em Congonhas  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054   Um representante dos familiares das vítimas, Luiz Moysés, pediu ao prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PPS), e à governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB) que pressionem o Instituo Médico Legal (IML) de São Paulo para acelerar a identificação dos corpos. Fogaça prometeu telefonar para autoridades paulistas. Yeda lembrou que o Estado está coletando dados para auxiliar os legistas do IML de São Paulo.   No maior acidente da história da aviação brasileira, um Airbus A320 da TAM vindo de Porto Alegre derrapou na pista do Aeroporto de Congonhas, na última terça-feira, e atravessou a Av. Washington Luís e se chocou com um prédio e com um posto de gasolina, causando explosão e incêndio. Pelo menos 190 pessoas morrem, entre passageiros, tripulantes e funcionários do prédio.

Mais conteúdo sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.