Atrasada a audiência com metroviários de SP no TST

Às 11 horas, ainda não havia começado a audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST) entre metroviários e a Companhia Metropolitano de São Paulo. A audiência estava prevista para as 10 horas mas se atrasou porque os metroviários só chegaram a Brasília depois das 10h30. O TST tentará resolver o impasse criado com a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo que garantiu um reajuste salarial de 18,13% para os 8 mil funcionários do Metrô. A empresa, no entanto, argumenta que não tem recursos para pagar esse reajuste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.