Atraso zero nos aeroportos só no 2º semestre, afirma Anac

A presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Paiva Vieira, estabeleceu o início do segundo semestre de 2008 como prazo para a "meta de zero atraso" em todos os aeroportos do País. Para tanto, Solange aposta na "atuação mais ativa" da Anac, em investimentos pesados nos aeroportos e numa nova regulamentação para o setor aéreo.A presidente da agência adiantou que entre as propostas que serão apresentadas até o fim de janeiro pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, estão a maior redistribuição de vôos para desafogar os aeroportos nos horários de pico, cobrança de sobretaxa às companhias que deixarem as aeronaves no pátio de Cumbica e a cassação dos vôos mais lucrativos das empresas que desrespeitarem os passageiros. "Mais importante que pagar uma multa de R$ 5 mil, R$ 10 mil ou R$ 20 mil, é a companhia perder a autorização para voar em determinados horários e trechos", disse, em Guarulhos, ao participar da Operação Anac - na qual 150 funcionários da agência foram destacados para fiscalizar os principais aeroportos no feriado. Outro destaque no projeto que será apresentado por Jobim, segundo Solange, será a atenção maior dada aos passageiros, com a redução no tempo de tolerância para atrasos das companhias aéreas, hoje em 4 horas, e a mudança nas regras de overbooking, com oferta de dinheiro ou vantagens a clientes no check-in que aceitarem abrir mão do lugar no vôo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.