Atrasos diminuem; situação dos aeroportos é calma

Os atrasos dos vôos persistiram na manhã desta sexta-feira, mas com menor intensidade do que foi conferido nos primeiros dias desta semana, decorrente do pane no sistema de comunicação do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo de Brasília (Cindacta-1).O último boletim da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgado no fim da manhã apontava que 28,6% dos vôos foram afetados com atraso superior a uma hora. Segundo o boletim, até às 10h30, de 601 vôos programados, 172 tiveram atrasos.O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, liderava a lista. Dos 66 vôos agendados, 24 apresentaram atraso e quatro foram cancelados. O aeroporto de Congonhas, na zona Sul da capital paulista, apresentou 12 vôos com atrasos - mesmo número verificado no aeroporto Juscelino Kubitschek, em Brasília. O aeroporto de Belém teve 14 vôos com atrasos e o de Belo Horizonte (Confins), que ficou fechado por conta do mau tempo, teve 10 vôos com atrasos de até 3 horasNo Rio de Janeiro, o Aeroporto Tom Jobim, registrava atrasos em praticamente todos os vôos. A maior espera era de um vôo vindo de João Pessoa, que atrasou 2h20. Nove vôos de partida tinham atraso médio de meia hora, tempo considerado normal, porém duas decolagens internacionais tinham atraso de até sete horas.O aeroporto do Galeão, também no Rio de Janeiro, aparecia na seqüência: de 51 pousos e decolagens, 21 foram tiveram atrasos.No total, segundo a Anac, 25 vôos foram cancelados nos aeroportos do País. Este texto foi atualizado às 13h45 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.