AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Atropelador de 4 pessoas em BH estava bêbado

O procurador federal de Justiça aposentado Francisco Werneck, que atropelou quatro pessoas e matou uma delas, no último sábado à noite, na zona sul de Belo Horizonte, dirigia embriagado, segundo laudo do Instituto Médico Legal da capital, divulgado nesta quarta-feira.O procurador perdeu o controle de seu Jeep Cherokee quando descia a Avenida Nossa Senhora no Carmo, uma das mais movimentadas da região, e subiu na calçada, atingindo as quatro pessoas que esperavam um ônibus. O pedreiro aposentado Osvaldo Laurindo, de 62 anos, morreu, e os outros três pedestres tiveram ferimentos - dois ainda estão internados em um hospital da cidade.De acordo com o delegado Elias Profeta, que cuida do caso, o procurador, levado pouco depois do acidente ao Departamento de Trânsito (Detran), recusou-se a fazer exame de sangue para verificar o teor alcoólico. Testes clínicos e de reflexos feitos pelos legistas, no entanto, comprovaram que ele estava bêbado.Werneck falava enrolado, teve dificuldades para responder às perguntas e até mesmo para apontar o dedo indicador para a ponta do nariz. "O laudo é conclusivo quanto ao fato de ele estar sob efeito de bebidas alcoólicas", disse o policial. "Ou seja, ele não poderia estar dirigindo", acrescentou.Werneck, que se envolveu em outro acidente em Belo Horizonte, em 1999, e também se negou, na ocasião, a fazer testes de verificação de embriaguez, pode ser indiciado por homicídio culposo ou até mesmo doloso, dependendo das demais conclusões da Polícia Civil. O inquérito deve ser remetido à Justiça até 20 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.