Atropelamento de estudantes provoca quebra-quebra na Bahia

O atropelamento de duas estudantes, nesta segunda-feira, por um ônibus da viação expresso Brasileiro, da cidade de Porto Seguro, no extremo sul da Bahia, provocou a revolta de centenas de moradores que destruíram três veículos, a sede da empresa e interditaram uma rodovia.Islene Santos Costa de 17 anos e a irmã Viviane Costa de 16 desciam de bicicleta uma ladeira da periferia de Porto Seguro quando foram atingidas pelo ônibus. Islene morreu na hora e Viviane foi transferida em estado grave para o hospital de Base, enquanto o motorista, que não foi identificado, fugiu sem prestar socorro.Os amigos e vizinhos das vítimas destruíram o ônibus e depois atearam fogo. A notícia se espalhou rapidamente pela periferia de Porto Seguro e em seguida uma multidão se dirigiu até a sede da expresso Brasileiro, situada num trecho da rodovia BR-367, para protestar.Os manifestantes atiraram pedras em veículos estacionados na garagem, atingindo dois, e no prédio da administração. Seguranças armados reagiram atirando contra a multidão. Policiais militares também foram chamados e um grande conflito se estabeleceu resultando em ferimentos em pelo menos nove pessoas. Embora os policiais tenham conseguido conter a invasão da empresa, os manifestantes fecharam a rodovia BR-367.

Agencia Estado,

19 de agosto de 2002 | 20h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.