Atuação da Força Nacional em DF será discutida hoje

Na quarta, polícia prendeu suspeito de ter atirado contra jornalista que fazia matéria sobre criminalidade

Vannildo Mendes, do Estadão,

27 Setembro 2007 | 11h12

O secretário nacional de Segurança Pública, Antônio Carlos Biscaia, reúne-se nesta quinta-feira, 27, às 14 horas, com representantes dos governos de Goiás e do Distrito Federal para definir a atuação da Força Nacional de Segurança no local. Serão acertadas questões de logística, como alojamento, alimentação e transporte da tropa. Os primeiros 150 homens já chegaram a Brasília, procedentes do Rio.   A região foi selecionada pelo governo federal como um dos 11 bolsões de violência que receberão ações do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Enquanto as ações não começam, o Ministério da Justiça decidiu mandar para a região um contingente de 500 a 600 homens da Força Nacional de Segurança Pública, a pedido dos governos de Goiás e do Distrito Federal.   Na quarta-feira, a polícia prendeu o principal suspeito do atentado contra o jornalista Amaury Ribeiro Jr., atingido com um tiro na barriga no dia 15 em Cidade Ocidental, a 48 quilômetros de Brasília, quando apurava reportagem para o jornal Correio Braziliense sobre o avanço do tráfico de drogas na periferia da capital do País. O acusado, Fábio Gonçalves, de 19 anos, foi levado para Goiânia, onde está detido para interrogatórios. A polícia quer saber quem deu a ordem para matar o jornalista.   Gonçalves, que tem ficha criminal, foi preso em sua casa na cidade-satélite do Paranoá. Suas informações são consideradas valiosas para o desmantelamento da rede de quadrilhas que atuam no chamado Entorno de Brasília, região onde os índices de violência explodiram nos últimos anos.   Ribeiro Jr. fazia uma série de reportagens sobre a escalada da violência quando foi baleado dentro de um bar. O jornalista foi hospitalizado e recebeu alta na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.