Audiência dos líderes da Renascer é adiada para fevereiro

A defesa do casal Sonia e Estevam Hernandes, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, conseguiu adiar pela segunda vez a audiência que seria realizada nesta segunda-feira, 29, no Tribunal Central de Miami, nos Estados Unidos. A nova data será dia 6 de fevereiro. O casal, acusado de contrabando de divisas e não declaração na alfândega, deveria apresentar ao juiz e a um grupo de jurados que para decidir se os dois serão liberados ou indiciados.O casal foi preso no dia 9 de janeiro, quando tentava entrar nos EUA com US$ 56,5 mil tendo declarado apenas US$ 10 mil. Os dois estão em liberdade condicional em sua casa em Boca Raton. Na próxima quarta-feira, o casal terá uma audiência para tentar reduzir o valor da fiança.A audiência com o júri estava marcada para a quarta-feira passada, mas o governo dos EUA pediu um adiamento. O júri vai avaliar se aceita ou não a denúncia do promotor contra os brasileiros e comunicará sua decisão ao juiz.É o juiz que informará aos Hernandes se estarão liberados ou se serão indiciados. Neste último caso, ele listará os crimes dos quais são acusados. Após ouvirem quais seus direitos de acordo com a Constituição americana, Sonia e Estevam poderão se declarar culpados ou inocentes. Se forem condenados, terão de cumprir prisão nos EUA antes de serem julgados por qualquer crime no Brasil. O governo brasileiro pediu ao Departamento de Justiça dos EUA a extradição do casal com base no tratado de cooperação jurídica entre os dois países. No Brasil, são acusados pelo Ministério Público de estelionato contra fiéis, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Eles estão com a prisão preventiva decretada pela Justiça de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.