Auditoria condena PMs por achaques

A 1ª Auditoria do Tribunal de Justiça Militar (TJM) condenou o soldado da PM Antônio Marcos dos Santos a 48 anos de prisão e o soldado Jefferson Douglas Piccioli dos Santos a 42 anos sob a acusação de terem montado um esquema de achaques contra clientes de garotas de programa que faziam ponto na Avenida Robert Kennedy, em Interlagos, na zona sul de São Paulo. A sentença não é definitiva - a defesa deve recorrer.Assinada pelo juiz Ronaldo João Roth, a sentença diz que os policiais ficavam à espreita de homens que apanhavam as garotas de programa. Eles paravam as vítimas sob alegação de que os clientes estavam "com menores de idade na prática de atos obscenos". Os réus intimidariam e ameaçariam de prisão as vítimas "por crimes inexistentes ou improváveis" ou com "multas de trânsito, inclusive constrangendo uma delas com o acionamento de sua esposa para o local dos fatos" para que a mulher visse o marido com a garota. Os réus alegaram inocência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.