José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Aumento de 900% em algumas multas passa a valer neste sábado

Ultrapassagens em local proibido e pelo acostamento, além de rachas, serão punidos com maior rigor

Marco Antônio de Carvalho, O Estado de S. Paulo

01 de novembro de 2014 | 03h00

SÃO PAULO - Quem cometer infrações como racha e ultrapassagens em locais proibidos terá de pagar multas até 900% maiores, a partir deste sábado. As fiscalizações das Polícias Militar e Rodoviária Federal já poderão aplicar as novas infrações, que podem atingir valores superiores a R$ 1,9 mil. 

Ultrapassagem em local proibido (R$ 957,70), pelo acostamento (R$ 957,70) e forçar passagem entre veículos (R$ 1.915,40) passam a ser punidas mais severamente. Nas rodovias estaduais do Estado, foram mais de 91 mil multas por ultrapassagem em local proibido em 2014. O aperto também será notado por quem participar de racha (R$ 1.915,40) e fizer manobra perigosa (R$ 1.915,40).

Operações. A Polícia Militar de São Paulo informou que pretende manter o ritmo de fiscalizações e bloqueios para continuar a flagrar as infrações. O porta-voz da Corporação, capitão Sérgio Marques, acrescentou que outras medidas, além da majoração das multas, são necessárias para combater a violência no trânsito. “Isoladamente, essas mudanças não conseguem reduzir significativamente o número de mortes porque há necessidade de outras mobilizações”, disse.

Dentre as outras medidas, o capitão cita principalmente uma reeducação de condutores e da sociedade sobre trânsito. O Código de Trânsito Brasileiro prevê o ensino sobre o assunto na idade escolar. “Não existe isso hoje no Brasil. Há uma lacuna na educação brasileira que acaba relevando a educação de trânsito como se fosse menos importante”, protestou.

O porta-voz pede uma mudança de comportamento para alteração da realidade de insegurança nas rodovias. “O que há necessidade é de uma mudança comportamental, ou seja, mexer na educação. A fiscalização tem um limite humano e tecnológico. Você tem de trabalhar com engenharia, educação e fiscalização”, disse.

As mudanças na legislação foram aprovadas no Congresso e sancionadas pela presidente Dilma Rousseff em maio. Além do valor das multas, as penas para o condutor que ferir gravemente ou matar alguém durante um racha também foram alteradas e poderão chegar a até 6 e 10 anos, respectivamente. 

Tudo o que sabemos sobre:
Código de trânsitomultas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.