Austríaco vai denunciar juiz por negligência

Sascha Zanger também entrou com representação contra advogado na OAB

Pedro Dantas, RIO, O Estadao de S.Paulo

08 Julho 2009 | 00h00

O austríaco Sascha Zanger vai prestar queixa na Corregedoria do Tribunal Regional Federal contra o juiz da 27ª Vara Federal, José Carlos Zebulum, por negligência na condução do caso da disputa de guarda de seus filhos Sophie, de 4 anos, e R., de 12 anos, com a ex-mulher. Ontem, Zanger entrou com representação na Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio contra o advogado paulista Ricardo Zamariola Júnior por quebra de contrato. Sophie morreu em 19 de junho. O austríaco diz que informou várias vezes por relatórios à Justiça que seus filhos estavam desnutridos e estressados. As crianças estavam sob a guarda da tia Geovana dos Santos, de 42 anos, que está indiciada por crime de tortura com resultado morte junto com sua filha Lílian dos Santos, de 21. Zanger afirma que o juiz jamais o recebeu para uma audiência. "Eles são cúmplices da morte da minha filha", afirmou. De acordo com o austríaco, os advogados informaram, após visitar as crianças na casa de Geovana, "que as crianças estavam em boas mãos". "Eles não fizeram nada, nem respondiam meus e-mails. Zamariola me disse que estava em Brasília e que não tinha tempo. Quatro dias depois de Sophie ser internada, um sócio dele me ligou e contou que acontecera um acidente com ela. Só soube que minha filha estava em coma após ligar para o diretor do hospital", disse Zanger. O pai de Sophie contou que vai entrar com um processo internacional contra Zamariola na Áustria exigindo a devolução de 25 mil que pagou pelos honorários do advogado. Ele entregou à Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ um relatório com as denúncias. Por meio de sua assessoria, o juiz José Carlos Zebulum informou que não vai se manifestar. O advogado Ricardo Zamariola Júnior não retornou as ligações. A presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ, Margarida Pressburguer, informou que encaminhará a representação para a OAB-SP e prestará "apoio institucional" para acelerar a ida de Zanger e do filho R. para a Áustria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.