POLICIA MILITAR-MG
POLICIA MILITAR-MG

Autor de disparos em igreja tem alta e é levado para presídio em Minas

Rudson matou quatro pessoas na última terça-feira. Ele estava internado após ter sofrido um tiro efetuado por um policial que reagiu ao ataque

Leonardo Augusto, Especial para O Estado

25 de maio de 2019 | 21h02

BELO HORIZONTE - Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, que matou a ex-namorada e depois assassinou outras três pessoas no interior de uma igreja na cidade de Paracatu, noroeste de Minas, recebeu alta hospitalar neste sábado, 25, de acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil. O homem foi levado para o presídio da cidade. 

Na terça-feira, 21, Rudson matou a ex-namorada, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, e outras três pessoas: Antônio Rama, de 67 anos, Marilene Martins de Melo Neves, de 52, e Rosângela Albernaz, de 50.

O autor dos crimes matou a ex-namorada com um golpe de canivete no pescoço. A mulher estava na casa de parentes de Rudson e orava ao lado da mãe e da irmã do criminoso. As outras três vítimas foram mortas a tiros na Igreja Batista Shalom, a três quarteirões do local onde ele matou a ex-namorada.

Rudson estava internado desde a terça-feira, depois de levar um tiro na clavícula disparado por um policial militar que o confrontou dentro da igreja. As investigações iniciais apontaram que um desentendimento entre o pastor da igreja e Rudson pode ter sido o motivo que levou o autor dos crimes a assassinar as quatro pessoas.

Uma das vítimas, Antônio Rama, é pai do pastor da igreja. Rudson, que tem histórico de dependência química, teria sido afastado da comunidade religiosa e não aceitou a decisão. Depois do ataque, a Polícia Militar apreendeu o revólver usado por Rudson na igreja e seis munições não deflagradas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.