Avanço da dengue dificulta exames

O laboratório regional do Instituto Adolfo Lutz, em Santos, está encontrando dificuldades para fazer todos os exames de dengue, doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que vem avançando na Baixada Santista, onde já foram confirmados mais de 3 mil casos.A Secretaria de Saúde de Santos adiou desta sexta para a próxima semana, provavelmente, terça-feira, o anúncio de novos números da doença no município. Em Santos, 1.477 pessoas tiveram dengue este ano. E há 1.639 casos suspeitos. Os exames deverão ficar prontos na terça-feira. O aumento na demanda por exames começou na segunda quinzena do mês passado, quando as policlínicas passaram a atender uma média de 300 pacientes com suspeita da doença por dia. Dia do RaloO bairro da Ponta da Praia foi o recordista em número de casos durante o mês de abril. Por isso neste sábado haverá uma faxina geral no bairro, com coleta de entulho dos quintais.De acordo com o secretário da Saúde, Thomas Soderberg, este sábado será o "Dia do Ralo". É que nas visitas casa a casa, feitas pelos agentes de combate à dengue, foi nos ralos que eles encontraram o maior número de larvas do inseto."Com medidas simples, como a colocação diária de cloro nos ralos ou até mesmo um copo de sal grosso, duas vezes por semana, é possível eliminar as larvas", afirmou.Serão instalados na cidade cinco postos de atendimento onde os agentes darão todas as orientações necessárias à população.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.