Avaré: presos mantêm 15 reféns

Os presos da Penitenciária Estadual Dr. Paulo Luciano Campos, localizada na área urbana de Avaré também aderiram à série de rebeliões que acontecem hoje no Estado de São Paulo. Por volta das 13 horas eles fizeram 17 reféns entre visitantes e funcionários e estão fazendo as mesmas exigências dos amotinados do Carandiru e das outras penitenciárias. Todo o efetivo policial de Avaré está do lado de fora da penitenciária para evitar possiveis fugas. Pouco depois das 15 horas, detentos libertaram dois funcionários que estavam entre os reféns. Quinze visitantes continuam em poder dos presos, segundo a Polícia Militar.Desde a rebelião do mês passado, onde quatro detentos foram mortos, Avaré vive com medo da penitenciária. As autoridades iniciaram um movimento para aumentar o efetivo policial da cidade e, se possivel, ali instalar um batalhão da Polícia Militar. A segunda penitenciária de Avaré, localizada no distrito de Barra Brande e as de Iaras, Itaí, Bauru e Pirajuí, todas na região centro-sul do Estado, estão calmas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.