Avenidas de São Paulo terão faixa exclusiva para motos

Pela primeira vez, os motociclistas de São Paulo vão ganhar uma pista exclusiva. A Secretaria Municipal de Transportes e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET)apresentaram nesta terça-feira, 12, de setembro, o projeto piloto "faixa exclusiva de motos" nas avenidas Sumaré e Paulo VI, na zona oeste da cidade. A iniciativa, que tem como objetivo diminuir o número de acidentes com motociclistas que circulam entre as faixas de trânsito, começará a ser utilizada na próxima segunda-feira,18. SinalizaçãoAs alterações na sinalização no asfalto já começaram. A "faixa exclusiva para motos" será implantada nas avenidas Sumaré e Paulo VI. Nessas vias haverá sinalização horizontal e vertical para orientar os motociclistas a circular de preferência na faixa da esquerda, ao lado do canteiro central, alertando os motociclistas e motoristas sobre a mudança de faixas, além de placas de advertência para os pedestres.A sinalização horizontal será indicada por uma linha contínua de 20 centímetros de largura separando a faixa exclusiva, que tem 1,70 metro de largura, para indicar a circulação dos motociclistas dentro da faixa. Para destacar a "faixa exclusiva de motos" serão colocadas placas de regulamentação na cor branca e de advertência na cor amarela, a cada 200 metros em média. Circulam nas avenidas Sumaré e Av. Paulo VI, em média, 300 motos por hora em períodos de maior movimento, volume considerado entre médio e baixo, um dos critérios que justifica a escolha dessas avenidas para testar o primeiro corredor exclusivo para motos com mais segurança, monitorar o comportamento do motociclista e do motorista quanto à obediência ou adesão à nova sinalização e a redução de acidentes.A medida, inédita na cidade, é mais ousada que a Faixa Cidadã das Avenida Eusébio Matoso e Rebouças, mas o objetivo é o mesmo: reduzir os acidentes com motoboys. Nas avenidas Sumaré e Paulo VI, os motoristas que transitarem pelo corredor de motos serão multados em R$ 127,69 e cinco pontos na carteira de habilitação. A Faixa Cidadã tem função educativa e está livre de multas. Se der certo, a nova pista exclusiva será adotada em outras vias da capital, como a Avenida Brasil. MotociclistasAo todo, 180 mil motociclistas profissionais trabalham em São Paulo, o que representa 10% do total da frota de veículos da cidade. De acordo com dados da CET, atualmente, a motocicleta produz mais vítimas no trânsito da cidade de São Paulo do que qualquer outro tipo de veículo. No ano de 2005, foram registradas 1.505 mortes decorrentes de acidentes no trânsito, sendo 748 em atropelamentos e 757 em acidentes envolvendo um ou mais veículos. A participação das motocicletas na frota do município foi de 10%, mas a participação nos acidentes foi de 22,9%, com 345 mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.