Guto do Catuleve
Guto do Catuleve

'Avião baleia' faz pouso inédito no Brasil e leva entusiastas ao aeroporto

Cargueiro da Airbus, o Beluga ST, atraiu olhares em Fortaleza, onde chegou neste domingo, e também em Viracopos, onde aterrissou nesta segunda-feira. Veículo trazia helicóptero de luxo

Natália Coelho, especial para o Estadão

24 de julho de 2022 | 22h07
Atualizado 25 de julho de 2022 | 20h42

O pouso do cargueiro Airbus Beluga ST, apelidado de “avião baleia”, foi a sensação da tarde deste domingo, 24, no Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, no Ceará. A aterrissagem ocorreu por volta das 15h30 e marcou a primeira visita de uma aeronave desse tipo, que chama a atenção por ter o formato de uma beluga, na América Latina. Nesta segunda-feira, por volta das 14h, ele chegou ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas.

A novidade em Fortalea levou um grande número de curiosos ao terminal. Famílias inteiras começaram a chegar no fim da manhã, uma vez que o pouso estava inicialmente previsto para as 13 horas. A chegada, no entanto, foi atrasada em decorrência de uma tempestade em Dacar, no Senegal, de onde é originário.

O advogado Augusto Menezes, mais conhecido como Guto do Catuleve, foi acompanhar a aterrissagem na companhia do filho e de um grupo de amigos. Para ele, tanto o formato do avião quanto o fato de ninguém ter visto antes uma aeronave do gênero contribuíram para levar os moradores de Fortaleza ao aeroporto. “Sempre gostei da aviação e depois de muitos anos tirei meu brevê (licença) de piloto desportista”, conta o advogado. “A aviação desperta a curiosidade de muita gente.”

O super transportador, cujo nome comercial se deve à semelhança com uma baleia-branca, fez o transporte de um helicóptero de luxo modelo ACH160, da mesma fabricante. O avião tinha regresso para a Europa previsto ainda para esta segunda-feira.

As dimensões permitem que essas aeronaves sejam capazes de transportar grandes cargas para os setores espacial, energético, militar, aeronáutico, marítimo e humanitário. O modelo que veio ao Brasil, o BelugaST, já opera desde meados da década de 1990 e, segundo a Airbus, está sendo progressivamente substituído por uma frota da versão BelugaXL.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.