Avião cai na BA, quatro morrem e R$ 5,6 mi são perdidos

A polícia vai reiniciar na manhã desta quinta-feira, 15, as buscas pelos malotes com cerca de R$ 5,6 milhões que sumiram depois da queda de um avião, na tarde de quarta-feira, 14, na zona rural da cidade de São Sebastião do Passé, a 56 quilômetros de Salvador. A principal suspeita é de que moradores da região tenham saqueado o dinheiro.O bimotor da Bahia Táxi Aéreo (Bata), com quatro pessoas a bordo, caiu, por volta das 14 horas de quarta. O avião havia sido locado pela empresa Nordeste Segurança de Valores e fazia transporte de R$ 5,6 milhões de Petrolina (PE) para a capital baiana. O avião decolou às 12h20 e fez uma escala em Paulo Afonso, a 435 quilômetros de Salvador, antes de cair. Policiais civis e militares de cidades vizinhas foram mandados para o local, para ajudar na identificação dos corpos. Segundo a polícia, os mortos são o piloto José Leão Bezerra de Araújo, o co-piloto Romildo Morais e os funcionários da Nordeste Arnaldo Dantas e Genésio Barbosa.CausasUm grupo de técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) começou, ainda na quarta, a perícia nos destroços do avião. O Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes (Cenipa) deve coordenar os trabalhos. Até o fim da noite, não se conheciam as causas do acidente.Em 4 de outubro de 2001, um bimotor caiu no município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste na Bahia, matando os cinco ocupantes. O avião foi fretado em Aracaju e transportava diretores da Rede de Supermercados G. Barbosa, uma das maiores do Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.