Avião com 228 a bordo desaparece no trajeto Rio-Paris

Airbus A330 da Air France perdeu o contato por volta das 22 horas (de Brasília) sobre o Oceano Atlântico

01 de junho de 2009 | 07h20

 

PARIS -  Um Airbus A330 da companhia Air France, que seguia do Rio de Janeiro para Paris, desapareceu do controle dos radares em frente ao litoral do Brasil, segundo afirmam autoridades brasileiras e francesas. A aeronave, que levava 228 pessoas, saiu do Aeroporto do Galeão às 19 horas de domingo e deveria chegar a Paris nesta segunda-feira às 6h10, hora de Brasília.

 

As primeiras informações são de que, durante a madrugada, a aeronave não foi detectada pelos radares da Ilha do Sal, que fica entre Brasil e Europa.  Segundo o ministro dos Transportes da França, Jean-Louis Borloo, o avião está desaparecido há mais de 5 horas e as inquietações são as mais graves. "Infelizmente tememos o pior, a situação é alarmante". Por volta das 7h35 (hora de Brasília), um porta-voz da Air France afirmou que "não há nenhuma esperança de localizar o avião". A área de busca pela aeronave é bem grande, e compreende a região entre o arquipélago de Fernando de Noronha, a costa do Marrocos e a Espanha.

 

Veja também:

Anac monta sala no Galeão para familiares; veja telefones de contato

Airbus pode ter sido atingido por raio durante tempestade

Voo levava 126 homens, 82 mulheres, 7 crianças e um bebê

Ministro francês descarta que avião ainda esteja voando

som Podcast: Especialista não tem dúvidas de que avião da Air France caiu no mar

som Podcast: Coronel da FAB fala sobre o desaparecimento do avião da Air France

lista Relembre a cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

mais imagens Veja Galeria de fotos

 

Segundo autoridades do controle de tráfego aéreo francês, a aeronave fez o último contato por volta das 22 horas (de Brasília), pouco antes de passar para o controle aéreo da África. O piloto relatou que o avião atravessava uma forte zona de turbulência e a conversa foi interrompida bruscamente. Desde então, a torre de controle perdeu o contato. A Air France afirmou que, por volta das 11h14 de Brasília, o avião ainda emitiu um sinal de pane no circuito elétrico depois da turbulência. Um porta-voz da empresa disse ainda que o aparelho pode ter sido atingido por um raio.

 

Segundo a empresa, aeronave levava 216 passageiros e 12 tripulantes, entre eles os três pilotos. Não há informações sobre a lista de passageiros, mas a Air France afirmou que entre os 216 passageiros estão um bebê, sete crianças, 82 mulheres e 126 homens. O voo AF447 da companhia francesa aparece como "atrasado" nas telas de informação do aeroporto Charles de Gaulle. Um centro de monitoramento de crise já foi aberto pela companhia aérea no aeroporto em Paris e as famílias de passageiros são atendidas no local, sem contato com a imprensa.

 

Um avião militar francês deixou uma base no Senegal para participar das buscas da aeronave da Air France. A aeronave será usada nas buscas, um Breguet Atlantique, partiu da principal base militar francesa em Dacar. O Atlantique é um avião de reconhecimento de longo alcance. A Força Aérea Brasileira também foi mobilizada para iniciar as buscas do avião e enviou dois aviões - P95 e C130 - com equipes especializadas em busca e resgate para a região do arquipélago de Fernando de Noronha.

 

"A Força Aérea já foi mobilizada, durante a madrugada, para que assim que nascesse o sol iniciasse as buscas do avião", afirmou o porta-voz da Aeronáutica, coronel Henry Munhoz, em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo.  "O nosso departamento de controle do espaço aéreo tem uma área de cobertura que corresponde a três vezes a dimensão do Brasil. Boa parte do Oceano Atlântico está sob a responsabilidade do Brasil, de acordo com tratados internacionais. Por esse motivo, então, o Brasil iniciou as buscas", explicou. Segundo a FAB, o avião estava "bem avançado no Atlântico" quando fez o último contato".

 

"A preocupação é muito grande. O avião desapareceu dos monitores de controle há várias horas. Pode ser uma falha técnica dos radares, mas este tipo de avaria é pouco comum e o avião não pousou às 11h10 (de Paris) como estava previsto", afirmou uma autoridade aeroportuária de Paris, segundo a AFP.

 

Em nota, o Palácio do Eliseu afirmou que lamenta a notícia e pediu para que o ministro dos Transportes acompanhe a situação diretamente no aeroporto. O governo francês afirmou ainda que fará o possível para localizar o aparelho e prestar o auxílio necessário às famílias dos passageiros.

 

(Com Rosana de Cássia e Andrei Netto, de O Estado de S. Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Onix 2020 x HB20 2020: Confira todas mudanças das novas gerações
  • MPF apura se fiscalização é realizada em helicópteros da polícia do Rio
  • Lei Maria da Penha: entenda o que muda com a alteração sancionada por Bolsonaro
  • Como fazer o brioche perfeito: aprenda a receita e todos os truques

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.