Avião com deportados causa tumulto no Recife

Aeronave que levava 405 passageiros de maioria espanhola em vôo Madri-Buenos Aires faz pouso de emergência

Angêla Lacerda, de O Estado de S.Paulo

18 de março de 2008 | 13h23

Um problema na turbina de um avião que fazia o percurso Madri-Buenos Aires e levava 405 passageiros fez um pouso de emergência no aeroporto internacional dos Guararapes, em Recife, nesta madrugada. Entre os passageiros do vôo 1135 da Aerolineas Argentinas - a maioria espanhóis, segundo o jornal El Pais -, estavam nove deportados da Espanha por "motivos administrativos": sete argentinos, um paraguaio e um chileno.   Veja também: Estudante confirma maus tratos sofridos na Espanha à Câmara Câmara deve convocar embaixador da Espanha PF admite reciprocidade em deportação de europeus    Saiba como agir se for barrado em aeroporto  Brasil deve adotar medidas contra espanhóis   Cerca de 35 deles tentam chegar ao destino pegando vôos de empresas brasileiras. Um argentino acusado de 42 homicídios e escoltado por policiais da argentina é o único que não pode deixar o aeroporto. Ele esta sendo extraditado para seu país.   A diretora da companhia aérea no Brasil, Eliane Pucciariello, disse ao estadao.com.br que, na verdade, o vôo levava 385 passageiros de maioria argentina. A diretora desmentiu também o fato de que o pouso forçado teria sido causado por problemas técnicos. "Venceu o horário da tripulação", disse.   Os passageiros estão sendo acomodados em hotéis e devem embarcar para Buenos Aires por volta das 22 horas. Uma outra aeronave da empresa está sendo aguardada no Recife para levá-los.   Todos os passageiros serão alojados num hotel, assinalou a companhia aérea, depois de permanecerem no aeroporto brasileiro "durante sete horas sem poder sair". Os viajantes também criticaram a incompetência da companhia, que "não deu nenhuma explicação".   Ao El Pais, os passageiros classificaram como "seqüestro" a ação das autoridades brasileiras, que impedem os impede de sair do aeroporto durante a longa espera.   "É intolerável essa atitude das autoridades do Brasil", declarou um dos passageiros presos, destacando que em circunstâncias normais poderiam abandonar o aeroporto somente com o passaporte.   O incidente acontece durante a crise nos aeroportos entre Brasil e Espanha. Nas últimas semanas, as autoridades brasileiras impediu a entrada no País de estrangeiros que não cumprem os requisitos necessários, em represália às deportações de brasileiros na Espanha.   Segundo fontes do Ministério de Assuntos Exteriores e Cooperação da Espanha, o cônsul espanhol em Salvador, Antonio Polidura, já começou a tomar medidas para resolver o impasse desta terça-feira.  (Com Gabriel Pinheiro, do estadao.com.br)  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.