Avião com drogas cai próximo à Rodovia do Açúcar

Dois agricultores de uma fazenda de cana-de-açúcar de Rio das Pedras, na região de Piracicaba, foram surpreendidos por um avião monomotor que fez um pouso forçado no meio do canavial, hoje à tarde. Assim que se aproximaram para oferecer ajuda aos dois ocupantes do aparelho, os trabalhadores rurais foram feitos reféns e obrigados a descarregar 400 quilos de maconha que estava no interior da aeronave.O pouso forçado aconteceu por volta das 14 horas, na zona rural de Rio das Pedras. Os bandidos renderam os dois agricultores o os obrigaram a descarregar os 329 tijolos de maconha, com 400 quilos, e colocá-los no carro de um dos trabalhadores rurais, um Gol. Depois de retirar todo o entorpecente, os bandidos atearam fogo na aeronave.De acordo com o delegado da Delegacia de Investigações SobreEntorpecentes (Dise) de Piracicaba, Olavo Luiz de Oliveira, o dono do carro e um dos bandidos seguiram com o automóvel até outro canavial, numa fazenda perto de Piracicaba, onde a droga foi escondida. Enquanto isso, o segundo ocupante do avião e o outro agricultor permaneciam em Rio das Pedras, próximos à aeronave em chamas. O agricultor que seguiu até perto de Piracicaba conseguiu fugir com o carro e avisar a polícia sobre a localização da maconha. Policiais de Piracicaba foram até o local, encontraram a droga, mas não conseguiram localizar o bandido. Na fazenda onde o avião caiu, o segundo ocupante do aparelho também fugiu, depois de ter sido ameaçado pelo trabalhador rural com um facão, comentou o delegado.Até o final da tarde de nenhum dos dois fugitivos haviasido identificado e localizado. O nome dos produtores rurais não foi divulgado pela polícia. O delegado comentou que a aeronave ficou completamente destruída no incêndio e não será possível identificar a quem pertencia. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas não pôde evitar a destruição. ?Eles colocaram fogo para não deixar pistas?, disse Oliveira. Ele não acredita que o avião tivesse Piracicaba como destino final. De acordo com o delegado, a última grande apreensão de drogas em Piracicaba ocorreu no ano passado, quando foram descobertos 300 quilos de maconha. Apesar disso, ele descarta que cidade possa integrar alguma rota do entorpecente. ?No caso de hoje (ontem - 25) foi um acidente, a droga não vinha para Piracicaba?, alegou.Oliveira comentou que a polícia continuará investigando o caso, para tentar localizar o dono do avião e os ocupantes, e enviará a maconha para perícia, antes de incinerá-la. O Departamento de Aviação do Estado de São Paulo (Daesp) de Piracicaba informou que não havia sido avisado sobre o plano de vôo do monomotor sobre a cidade. Mas apontou que a torre mais próxima é a do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, que deveria ter sido informada.A assessoria de imprensa de Viracopos também não soube informar se o vôo do monomotor era regular e se o plano de vôo havia sido notificado. Indicou que o dado poderia ser obtido no Serviço Regional de Proteção ao Vôo (SRPV). O SRPV alegou não ter informações a respeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.