Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Avião da Avianca faz pouso de emergência em aeroporto de Brasília

Voo, que saiu de Petrolina (PE), enfrentou problemas no trem de pouso; bombeiros lançaram espuma na pista

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 19h57

Atualizada às 22h01

BRASÍLIA - Um avião da Avianca fez um pouso de emergência, no fim da tarde desta sexta-feira, 28, na pista do Aeroporto de Brasília - depois de "taxiar" por cerca de 40 minutos no ar. Os 44 passageiros e 5 tripulantes foram retirados da aeronave sem ferimentos por uma rampa dos bombeiros, acionados pela torre de comando.

O Fokker 100 da Avianca teve um problema no trem de pouso dianteiro depois de decolar de Petrolina, em Pernambuco, com destino a Belo Horizonte. A aterrissagem para uma escala em Brasília estava prevista para as 17h03, mas houve a necessidade de sobrevoo da capital para gastar combustível e evitar uma explosão no pouso.

Em conversa com os controladores de voo, o piloto do avião, que conduziu a operação com tranquilidade, disse que tudo indicava problema no trem de pouso e tentaria não "assustar" os passageiros. Dezenas de carros e homens do Corpo de Bombeiros estavam na pista. Logo que o avião aterrissou, os bombeiros jogaram espuma na lataria da aeronave. Apenas o trem de pouso traseiro foi usado na aterrissagem, o que é chamado "pouso de barriga".

Logo após a retirada dos passageiros, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) enviou técnicos para investigar as causas do problema no avião, segundo a assessoria de imprensa da Inframérica, empresa que administra o aeroporto. Em outra nota, a Avianca se limitou a dizer que o avião pousou de forma "segura" e se deu prioridade ao atendimento aos passageiros. Uma parte deles resolveu seguir em suas conexões.

Como o Aeroporto de Brasília tem duas pistas aptas para pousos e decolagens, o tráfego de aviões não teria sido prejudicado, ainda segundo a Inframérica. As chegadas e saídas prevista para a pista em que o avião da Avianca aterrissou foram transferidas para outra área.

Ceará. Horas antes, em Fortaleza, um piloto de um voo também da Avianca solicitou que o aeroporto se preparasse para uma situação de emergência, mas conseguiu pousar normalmente, às 15h46. A informação foi prestada pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que administra o terminal. Não havia passageiros nesse voo, apenas a tripulação, que ia para a capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.