Avião da Gol que caiu na selva levava estrangeiros

O vôo 1907 da Gol, que saiu ontem às 15h35 de Manaus para Brasília e que caiu na selva amazônica no norte de Mato Grosso, levava alguns passageiros estrangeiros, segundo o vice-presidente técnico da Gol Linhas Aéreas, David Barioni. Ele não soube informar as nacionalidades.Em entrevista à imprensa esta tarde em São Paulo, o presidente da companhia aérea, Constantino de Oliveira Júnior, não confirmou se há sobreviventes e disse que aguarda informações das autoridades da Aeronáutica, que estão com equipes de busca no local. Em nota à imprensa, a Força Aérea Brasileira (FAB) informa que até o início da tarde, não era possível adiantar informações a respeito das pessoas que estavam a bordo da aeronave acidentada.Constantino de Oliveira Jr. não confirmou a suposta colisão no ar com um avião Legacy da Embraer. O vice-presidente informou apenas que a aeronave voava a 37 mil pés e que as demais informações serão prestadas pelas autoridades aeronáuticas. "As investigações serão detalhadas e demoradas", disse Barioni. Os destroços da aeronave foram localizados hoje de manhã por aviões da FAB a 30 km a leste do município de Peixoto de Azevedo, no norte de Mato Grosso, próximo à divisa com o Pará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.