Ricardo Oliveira/EFE
Ricardo Oliveira/EFE

Avião de pequeno porte cai em Manaus e mata sete pessoas

Aeronave pertence à empresa de táxi aéreo Amazonav e iria para o Pará; dono da companhia, mulher e filho estão entre as vítimas

estadão.com.br,

21 Abril 2011 | 17h29

SÃO PAULO - Sete pessoas morreram na queda de um avião de pequeno porte em Manaus, na tarde desta quinta-feira, 21. A aeronave Seneca, modelo PA 34, de prefixo PT-EFS, havia acabado de decolar e caiu próximo à cabeceira da pista do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

 

Ainda não se sabe o motivo da pane. De acordo com o major Helyanthus Borges, do Corpo de Bombeiros da capital amazonense, o monomotor caiu às 14 horas e 51 minutos, pouco depois de levantar voo.

 

Quatro viaturas dos bombeiros chegaram ao local. Os passageiros - três homens, três mulheres e uma criança do sexo masculino - morreram na hora pela força da colisão. Um cachorro também morreu no acidente.

 

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o avião pertence à empresa de táxi aéreo Amazonav. A viagem tinha como destino a cidade de Santarém, no Pará.

 

Entre as vítimas estão Antonio Picão, dono da Amazonav; Luciana Picão, mulher dele; o filho, Mateus; uma funcionária da empresa, Janilce Oliveira, e uma outra comissária, Kelly Cidronio. O comandante, de apelido Mineirinho, e o copiloto, cujo nome não foi revelado, também morreram.

 

A porta voz da Amazonav, Natasha Desthoolmeester, disse que a empresa tem cerca de 20 anos e atua como taxi aéreo na região Norte do País. Duas filhas de Antonio Picão deverão assumir a empresa, juntamente com o tio, Geraldo Picão, irmão de Antonio Picão.

 

Texto atualizado às 19h20.

 

(Marília Lopes, Gustavo S. Ferreira e Renata Magnenti)

Mais conteúdo sobre:
Manaus avião acidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.