Corpo de Bombeiros/Divulgação/Agência Brasil
Corpo de Bombeiros/Divulgação/Agência Brasil

Avião explode durante pouso e mata quatro pessoas em MG

Jato executivo pertencia ao empresário Adolfo Geo, uma das vítimas do acidente e empresário do setor agropecuário; ele estava acompanhado da esposa, Margarida Geo

Leonardo Augusto, especial para O Estado de S. Paulo

26 Novembro 2018 | 15h40
Atualizado 26 Novembro 2018 | 23h49

BELO HORIZONTE - Quatro pessoas morreram com a explosão de um jato executivo durante a aterrissagem em uma fazenda de Jequitaí, na região norte de Minas Gerais, nesta segunda-feira, 26. Entre os mortos, estão o empresário Adolfo Geo, do setor agropecuário, acompanhado da mulher, Margarida Giannetti Geo. 

O avião pertencia a Geo, assim como a propriedade rural em que ocorreu o incidente. As demais vítimas são o piloto e o copiloto, identificados como Marco Aurélio Cori de Carvalho e Oliver Schmitzer Oliveira, respectivamente. 

O acidente ocorreu por volta das 8 horas. A aeronave havia decolado no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, a mais de 415 km de distância da Fazenda Fortaleza Santa Terezinha, onde caiu. O jato tinha capacidade para transportar até oito pessoas e estava em situação regular.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, os corpos foram levados para o Instituto Médico legal (IML) de Montes Claros, também em Minas Gerais. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foi acionado e deverá chegar ainda hoje ao local para apurar as causas do acidente./COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.