Avião faz pouso arriscado em Minas

O vôo 5370 da companhia Rio Sul, que deixou o Rio de Janeiro às 10h42 desta segunda-feira com destino a Belo Horizonte, levando 102 passageiros e seis tripulantes, fez um pouso de alto risco, no final da manhã desta segunda, no aeroporto internacional de Confins, a cerca de 40 quilômetros da capital mineira.Ninguém se feriu, mas os passageiros tiveram de sair pela porta de emergência, socorridos por bombeiros do próprio aeroporto. Segundo a Infraero, o avião, um boeing 737-500, deveria aterrissar no aeroporto da Pampulha, na zona norte de Belo Horizonte.Em razão do mau tempo, que provocou o fechamento do aeroporto da Pampulha por toda a manhã, o vôo foi desviado para Confins.Quando estava prestes a tocar a pista, às 11h25, o piloto identificou um defeito no trem de pouso, que já estava acionado. Não havia mais como interromper a operação de aterrissagem.A aeronave derrapou e parou ainda na pista, mas inclinada e com parte da fuselagem tocando o chão. A Infraero informou que o incidente não pode ser classificado como "pouso de barriga", uma vez que as rodas estavam devidamente armadas."A primeira avaliação é que houve uma avaria hidráulica no trem de pouso, semelhante a um problema de suspensão em um automóvel", informou a assessoria de comunicação do órgão.Os passageiros e tripulantes, sem ferimentos, mas bastante assustados, foram retirados do avião e levados para uma sala de embarque especial do aeroporto.Com o incidente, a direção de Confins interrompeu operações de pouso e decolagem. De acordo com a Infraero, a medida foi necessária para que a aeronave fosse periciada por técnicos do Departamento de Aviação Civil - trabalho que deveria durar todo o dia.No início da tarde desta segunda, foram liberadas apenas as decolagens, em uma pista auxiliar do aeroporto - as aterrissagens continuavam suspensas.O problema em Confins e o fechamento do aeroporto da Pampulha por causa das fortes chuvas na capital provocaram atrasos na decolagem de dezenas de vôos destinados a Belo Horizonte, em diversos pontos do País. Com a liberação do Pampulha, às 13h30, a situação começou a normalizar-se.A Infraero não descartou, porém, a possibilidade de novas suspensões nas atividades do aeroporto, em decorrência das condições climáticas desfavoráveis. Somente na manhã desta segunda, Pampulha adiou partidas e chegadas de 42 vôos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.