Avião faz pouso de emergência em avenida de Goiânia

Aeronave fazia voo de teste com dois instrutores após manutenção; pilotos tiveram ferimentos leves

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2012 | 11h42

Atualizado às 12h30

SÃO PAULO - Um monomotor Cesnna 150 com dois ocupantes fez um pouso de emergência em uma das principais avenidas de Goiânia, em Goiás, pouco antes das 10h desta quinta-feira, 2. O avião, de prefixo PR-LTB, havia partido do Aeroclube de Goiânia com dois instrutores e aterrissou na Avenida Leste-Oeste, cerca de 5 km depois, na altura do bairro Goiá,  região noroeste da cidade. A aeronave ficou de cabeça para baixo após o pouso, mas os tripulantes  tiveram apenas ferimentos leves e foram encaminhados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) a dois hospitais da região.

O Aeroclube de Goiânia informou que os pilotos faziam um voo experimental quando ocorreu a queda. Esse tipo de procedimento é realizado para testar as aeronaves após manutenções - o Cesnna passou pela oficina nesta manhã, segundo um funcionário do aeroclube.

De acordo com os bombeiros, o piloto conseguiu pousar num trecho da avenida interditado para obras de ampliação, com piso de terra e irregularidades. Nenhuma casa ou veículo foi atingido e não havia funcionários trabalhando no momento. O avião ainda desviou de fios de alta tensão existentes no local.

Viaturas dos Bombeiros estão na área para prevenir eventuais vazamentos de combustível e explosões, mas não há relatos de incidentes.

O diretor do centro de operações do aeroclube, Leopoldo Oliveira, não se arriscou a dizer quais poderiam ter sido as causas do acidente. Ele afirmou, no entanto, que o avião só ficou de cabeça para baixo porque teve a trajetória desviada por uma irregularidade no terreno. "Eles bateram em um morrote", disse. Oliveira afirmou que os pilotos passam bem e estão em observação.

Um deles foi levado ao Centro de Assistência Integral à Saúde (Cais) Cândida de Moraes e o outro ao Hospital da Unimed. As idades, identidades e o tempo de carreira de cada um não foram revelados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.